«

»

dez 04

EU PRATICO MOTOTERAPIA!!!!

Policial Civil há 34 anos, 6 anos em São Paulo, 28 como delegado no interior, orgulho me da profissão ( seguindo os passos de familiares, pai, irmão, tio, primo etc), através dela me realizei e me realizo, profissional e pessoalmente. Meu sustento, meu orgulho e de minha família, a Ele agradeço todos os dias.
Quanta coisa aprendi e aprendo com pessoas, fatos, ocorrências enfim uma profissão “ sui generis “ que exige uma certa dose de paciência, tolerância, psicologia, perspicácia  e coragem.
Sou leitor assíduo, desde romance, turismo, jornais, revistas, e também livros relacionados à profissão, notadamente, direito e legislações, ousado, atendo  a convites para fazer palestras de drogas trânsito e dicas de segurança.
Por exigir certa formalidade no trabalho, estudo, atualização, cursos, atendimentos ao publico,  a locais de crime, confecção de flagrantes, muitos na madrugada e ou finais de semana, orientações das mais variadas às pessoas, preciso, como muitos,  de uma válvula de escape, espairecer, buscando  paz, satisfação, lazer, entretenimento e até para me  “ premiar ” ante a energia consumida no dia a dia.
Caminhadas diárias,  fazem-me um bem danado,  e não raro vou conversando comigo mesmo e as vezes sai “ cada pau ”, mas no fim acabo me entendo com este Orildo.
Curto Bossa Nova, na minha coleção: Tom, Toquinho, Vinicius, Zé Ramalho e CHILA, que ouço habitualmente nas casas noturnas em Lins. O João manda muito na gaita e o Chila lidera nas interpretações.
Mas  há tempos tomei uma decisão, comprei uma moto, uma paixão de garoto, que felizmente, me promove momentos incríveis, com minha garupa, com amigos, e raramente, até sozinho.
Na nossa região, em cerca de 200 Km de raio, você conhece e desfruta de locais incríveis.
Se de carro você observa a natureza, de moto você é parte integrante dela.
Com minha Custom/Honda Shadow, saio para passear e desfrutar de locais e  de sua gastronomia. Levo alguns pitos, afinal a garupa é nutricionista e vai me policiando.
Um simples café da manhã no Mosaico, no Rebucci, em Guaiçara,  como pontos de partidas, sempre muito agradáveis, mesmo porque já vai reinando um clima, uma atmosfera de motociclistas e seus papos e gostos.
Pirajui, tomar um café na  “padoca”, visitar os velhos e amigos da terra natal; Penápolis, para um pastel na feira ou shopping, trafegando pelas vicinais, Guaiçara, Promissão, Avanhadava;  Araçatuba na San Dely, outra padoca invocada; Brotas, passando por Jau, no distrito de Pouso Alegre, em restaurantes caseiros; Birigiu, distrito de Taquari, para um porco no Tacho, forno a lenha, ambiente caipira ( e a garupa nutricionista fazendo um esforço hercúleo para amenizar tanta “ emoção”, gastronomia também é cultura); Bálsamo, à beira da Euclides da Cunha, jardins, atmosfera e um risoto, nossa que fantástico; Botucatu e suas serras, estacionar na Venda Vivan em Pardinho e curtir a formação rochosa, Gigante Deitado, descer a Serra passando pelo Café Cuesta, para um delicioso café feito na hora, e degustar um filet a parmegiana na Castelo Branco ( de novo, comer!!, olha a cara feia); Atravessar a Balsa, Sabino a Sales, contemplando o lendário Tiete, destino Uchoa, Café da Colônia, voltando pela BR 153, dividindo a pista com carretas e doidões, dá-lhe emoção; São Carlos, passando por Borborema, Rancho Laranja e conhecer um bar descolado e para apaixonados por moto, BEATNIKS,  bar temático, motos e quadros expostos num ambiente e atmosfera muito belo, e “ falando baixinho, lanhes deliciosos”.
Em algumas manhãs de domingo, vai como garupa, meu amigo LUCK, um viralata que se acomoda com estilo no alforje traseiro da moto. Que barato vê-lo em estigo Dog Rock Roll.
Enfim, pratico com amigos, MOTOTERAPIA, MOTOTURISMO, enfim a vida é o que você faz dela.
Respeito o estilo e posturas dos mais variados, meu jeito de pilotar a moto é “ estilo tiozão ”, com a Custom, após revisão regular, planejamento,  vou sempre no limite de velocidade permitido pela Rodovia, paradas a cada hora, hora e meia, para abastecer a moto e a mim, contemplando a estrada, os locais, para fotos e não raro prosear com as pessoas dos variados locais. E os amigos com suas máquinas esportivas, tendo paciência e me esperando. –  Vamô Orildo o cachorro esta fazendo xixi na roda!!. Vou devagar, mas nem tanto, no limite das minhas condições, idade e habilidade e o prazer de curtir com a garupa e amigos cada pedaço de locais incríveis no interior paulista, notadamente, nossa região, surpreenda-se e premie se.
Mototerapia, eu pratico e recomendo

“ As vezes ouço  passar o vento e só de ouvir o vento passar vale a pena ter nascido”.  Fernando Pessoa

ORILDO NOGUEIRA

Motociclista e delegado em Lins

seguro-viagem-para-motocicletas