«

»

mar 04

Fogo ou Incêndio

FOGO OU INCÊNDIO

O fogo é conhecido desde a pré-história e desde aquele tempo tem trazido inúmeros benefícios ao homem, ele nos aquece e serve para preparar alimentos, mas o fogo quando foge ao controle do homem recebe o nome de Incêndio, e causa inúmeros danos para as pessoas, o incêndio exige pessoal e material especializado para extingui-los, por isso simultaneamente com as primeiras medidas de combate e salvamento chame os bombeiros com rapidez, ensine as crianças como salvarem-se no caso de incêndio em sua residência.

TETRAEDRO DO FOGO

– O Calor: é o elemento que serve para dar início a um incêndio, mantém e aumenta a propagação.

– O oxigênio: é necessário para a combustão e esta presente no ar que nos envolve.

– O combustível: é o elemento que serve de propagação do fogo, pode ser sólido, líquido ou gasoso.

– Reação em Cadeia: A reação em cadeia torna a queima auto-sustentável. O calor irradiado das chamas atinge o combustível e este é decomposto em partículas menores, que se combinam com o oxigênio e queimam, irradiando outra vez calor para o combustível, formando um ciclo constante.

MÉTODOS DE EXTINÇÃO

– Abafamento: o abafamento ocorre com a retirada do oxigênio, é o mais difícil, a não ser em pequenos incêndios.

– Resfriamento: o resfriamento é o método de extinção mais usado, consiste em retirar o calor do material incendiado.

– Interrupção da Reação Química em Cadeia: é caracterizada pela ação do pó químico seco que interrompe a reação da combustão.

TRANSMISSÃO DO CALOR

São três as transmissões do calor:

1ª) Condução: pelo contato direto de molécula a molécula. Por exemplo: uma barra de ferro levada ao fogo.

2ª) Convecção: é a transmissão do calor por ondas caloríficas.

3ª) Irradiação: é a transmissão do calor por raios caloríficos.

CLASSIFICAÇÃO DOS CAUSAS DE INCÊNDIO

São três as classificações das causas de incêndio:

1ª) Causas Naturais: são aquelas que provocam incêndios sem a intervenção do homem. Exemplo: Vulcões, terremotos, raios, etc.

2ª) Causas Acidentais: São inúmeras. Exemplo: eletricidade, chama exposta, etc.

3ª) Causas Criminosas: são os incêndios propositais ou criminosos, são inúmeros e variáveis. Exemplo: pode ser por inveja, vingança, para receber seguros, loucura, etc.

CAUSAS MAIS COMUNS DE INCÊNDIOS

– Sobrecarga nas instalações elétricas;

– Vazamento de gás;

– Improvisações nas instalações elétricas;

– Crianças brincando com fogo;

– Fósforos e pontas de cigarros atirados a esmo;

– Falta de conservação dos motores elétricos;

– Estopas ou trapos envolvidos em óleo ou graxa abandonados em local inadequado.

CLASSES DE INCÊNDIO

Classe A: fogo em combustíveis comuns que deixam resíduos, o resfriamento é o melhor método de extinção. Exemplo: Fogo em papel, madeira, tecidos, etc.

Classe B: fogo em líquidos inflamáveis, o abafamento é o melhor método de extinção. Exemplo: Fogo em gasolina, óleo e querosene, etc.

Classe C: fogo em equipamentos elétricos energizados, agente extintor ideal é o pó químico e o gás carbônico. Exemplo: Fogo em motores transformadores, geradores, etc.

Classe D: fogo em metais combustíveis, agente extintor ideal é o pó químico especial. Exemplo: Fogo em zinco, alumínio, magnésio, etc.

EXTINTORES

São aparelhos portáteis ou carroçáveis que servem para extinguir princípios de incêndio. Os extintores devem estar em local bem visível e de fácil acesso. O treinamento sobre o emprego correto do extintor é parte eficaz contra incêndio. Os extintores não são automáticos ou auto ativados, se o incêndio começa eles continuam pendurados, inertes no lugar e nada acontece, pois são as mãos humanas que, precisam levá-los ao lugar necessário, apontá-los corretamente, ativá-los de modo a extinguir as chamas.

Extintor de Água Pressurizada: Combate princípios de incêndios de classe ª extingue o fogo por resfriamento, não dever ser usado em aparelhos elétricos energizados.

Modo de Usar: Transportá-lo até as proximidades do fogo, soltar a trava de segurança e apontar o mangotinho para a base do fogo apertando o gatilho.

Extintor de Gás Carbônico: pode ser usado em incêndios de classe A, B e C, é mais indicado para equipamentos elétricos energizados.

Modo de Usar: Transportá-lo até as proximidades do fogo, retirar o pino de segurança, apontar o difusor para a base da chama e apertar o gatilho, movimentar o difusor de um lado para o outro.

Extintor de Pó Químico Seco:

1º) Pó Químico Pressurizado: pode haver perda de carga devido a petrificação do pó.

2º) Pó Químico Especial: usado para incêndios em classe D.

Os extintores de pó químico seco podem ser usados em todas as classes de incêndios, não devem ser usados em centrais telefônicas ou computadores porque deixam resíduos. Não tem boa atuação nos incêndios da classe A e é preciso completar a extinção jogando água.

Modo de Usar: Transportá-lo até as proximidades do fogo, soltar a trava de segurança, apontar o difusor para a base do mesmo e apertar o gatilho, fazer movimentos de um lado para o outro.

FOGO EM AUTOMÓVEL

O extintor deve estar em local de fácil localização, retire o extintor e o transporte até o local, dirija o jato a base do fogo, após desligue a bateria do veículo.

O QUE FAZER EM UM PRINCÍPIO DE INCÊNDIO?

– Preservar a sua integridade física e de outras pessoas;

– Realizar o primeiro combate ao fogo com os meios disponíveis. Ex: pano molhado, balde de água, mangueiras de jardim ou extintores e posteriormente chame o corpo de bombeiros pelo telefone 193, que pode ser discado de qualquer telefone público sem ficha ou cartão;

– Ao sentir cheiro de gás ventile ao máximo o ambiente, não provoque qualquer tipo de chama ou fagulha, nem mesmo ligue ou desligue o interruptor de luz.

CUIDADOS COM O GÁS DE COZINHA

– Não fumar enquanto estiver manuseando o botijão;

– Se a mangueira pegar fogo feche o registro;

– Ao utilizar o fogão acenda primeiro o fósforo e depois abra o registro,

– Não utilize o botijão de 13 Kg em fogareiros ou lampiões, pois poderá ocasionar um super aquecimento do recipiente rompendo a válvula de segurança;

– Não utilize chama para localizar vazamento de gás, use espuma;

– Faça revisões periódicas das instalações elétricas.

CUIDADOS COM AS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

– Não faça consertos ou improvisações nos fios ou equipamentos elétricos sem estar devidamente habilitado;

– Evite ligar mais de um aparelho numa só tomada, pois sobrecarrega o sistema elétrico podendo provocar um curto circuito ou incêndio;

– Desligue o ferro ao atender a porta ou o telefone.

CUIDADOS COM O USO DE CIGARRO

– Não jogar cigarro acesso no cesto de lixo;

– Evite acumular pontas de cigarro no cinzeiro do carro;

– Não jogue ponta de cigarro acesso na estrada;

– Não durma fumando;

– Respeite as placas de proibição.

PROCEDIMENTOS EM CASO DE INCÊNDIOS EM EDIFÌCIO

– Mantenha a calma;

– Nunca salte do prédio;

– Desça sempre, só suba em último caso, pois a tendência do calor e do fogo é subir;

– Não utilize elevadores, providenciando para que outras pessoas também não utilize.

SEMPRE QUE POSSÍVEL UTILIZE AS CAIXAS DE INCÊNDIO DA SEGUINTE MANEIRA

– Abra a tampa;

– Engate a mangueira na saída do registro;

– Engate o esguicho na outra extremidade da mangueira;

– Desenvolva a mangueira em direção ao fogo;

– Abra o registro na caixa de incêndio

OUTROS CUIDADOS

– Se a peça estiver tomada de fumaça, ande rente ao chão, pois é onde há menos fumaça e mais oxigênio;

– Zele pelos hidrantes nas calçadas, pois é onde os bombeiros abastecem com a água as viaturas;

– Mande revisar periodicamente os extintores;

– Ao entrar no ônibus, trens, repartições, casa de espetáculos, oberve onde situam-se as saídas de emergência;

– Se sua roupa pegar fogo, role no chão ou envolva-se num cobertor.

“Você não precisa se preocupar excessivamente com os incêndios, mas nunca pense que ele somente ocorre com os outros “.

“LEMBRE-SE QUE A RESPONSABILIDADE DE EVITAR INCÊNDIOS NÃO CABE SOMENTE AOS BOMBEIROS, MAS SIM A TODO O CIDADÃO CIENTE DE SEUS DEVERES”.

Fonte: www.bombeirosemergencia.com.br