«

»

nov 18

Bolsas, aprendendo a tomar conta

Recentemente fui ao cinema e na fila para comprar o ingresso aconteceu um fato interessante. A moça que estava na minha frente carregava uma bolsa fina de couro nas costas, sendo que o fecho estava totalmente aberto. Era fácil ver todos seus pertences contidos na bolsa, principalmente sua grossa carteira.

Resolvi alertar a provável vítima dizendo:

“Desculpe a intromissão, mas a senhorita esta com a carteira a mostra e qualquer marginal pode subtraí-la com extrema facilidade. Recomendo que feche a bolsa e carregue-a na frente do corpo”. Pude ler nos olhos dela toda sua insatisfação com meu conselho. A mocinha tirou a bolsa das costas, carregando-a nos braços e virou-se de costas para mim. Ato continuo sua amiga cochichou em seu ouvido algumas palavras e em seguida a mulher se virou abruptamente em minha direção e disse: “O senhor não é o Delegado de Polícia que esteve recentemente no Programa da Babi falando sobre como evitar ser assaltado?”. Balancei a cabeça positivamente e ela me pediu mil desculpas, agradecendo os conselhos.

Diariamente, milhares de vítimas descuidadas ficam sem suas carteiras em razão da ação criminosa dos punguistas. Obtive o relato de um batedor de carteira profissional que narrou o último crime que praticou, antes de ser preso:

“Estava em uma loja de departamentos, quando vi uma senhora de meia idade, bem vestida, levando uma bonita bolsa no ombro. Vagarosamente, aproximei-me do meu alvo. Ao lado da vitima, minha mão esquerda subia em um movimento continuo por baixo do meu braço esquerdo. Abri o fecho da bolsa, abafando com o polegar o barulho. A vítima nada percebeu.
Para manter a mão reta, segurei o fecho do zíper entre os dedos indicadores e médios. A bolsa inchou um pouco ao se abrir e o conteúdo se acomodou nos espaço largado. A mulher estava profundamente concentrada em suas compras. Em seguida veio o clímax de todos os golpes, quando os meus dois dedos encontraram o peso concreto da carteira. Com uma virada do pulso para liberar a carteira de qualquer obstáculo, puxei-a para fora. Entretanto, a rigidez do couro fez com que a carteira ficasse presa no zíper. Eu a senti escorregar dos meus dedos e cair de volta na escuridão. Quando atingiu o fundo da bolsa, pareceu-me que uma bomba havia sido detonada com os gritos da vitima”.

O alvo predileto dos punguistas são as mulheres sozinhas, com bolsa pendurada a tiracolo nos ombros. O malandro se aproxima da vitima distraída, postando-se ao seu lado. A mão direita do marginal cruza vagarosamente seu corpo até atingir a bolsa da ingênua presa. A amiga leitora deve perceber que se a vítima olhar para frente ou para baixo, não consegue enxergar a bolsa.

Desta forma, como a prevenção pode ser feita?

  • Use bolsas com alças mais longas.
  • Carregue-a na frente do corpo, onde possa vê-la constantemente, passando a alça na cabeça.
  • A bolsa mais segura é aquela com fivela e zíper por baixo.
  • Adquira uma bolsa que tenha compartimento interno fechado com zíper, para esconder sua carteira ou dinheiro.
  • Não utilize bolsa com porta celular. Lembre-se que o aparelho celular é o objeto mais subtraído no Brasil.
  • O uso de pochete, não é recomendado para homens e mulheres.
  • Os homens devem levar a carteira no bolso traseiro, apenas com calcas justas.
  • Evite calça com bolso faca, preferindo os bolsos com zíper ou com fechamento com botão